Web, .NET, Apps

.NET

Desenvolvendo uma Agenda com WEB API – Introdução

Desenvolvendo uma Agenda com WEB API – Introdução

By on jul 1, 2015 in WEB API | 12.676 comments

Vamos começar uma série de artigos sobre o desenvolvimento com WEB API. Mas antes, vamos prepará-lo sobre alguns conceitos que devemos ter em mente quando programamos orientado à serviços. Tudo será uma questão de entender como funciona a arquitetura desses sistemas, de uma forma isolada. Muitos duvidam do poder que há em desenvolver uma aplicação que tenha várias responsabilidades. Muitos não conhecem os benefícios que uma aplicação desacoplada pode trazer para os procedimentos e práticas de desenvolvimento. MAS O QUE É UMA APLICAÇÃO DESACOPLADA? Existem alguns conceitos que analisamos na qual podemos classificar como uma aplicação desacoplada. Na realidade, o coração desse conceito se enquadra no Angular JS, que veremos mais para frente. Mas o que estamos querendo entender antes são as responsabilidades que você deve aprender a dar para o seu software. Essa prática permitirá que você desenvolva uma ideia com mais agilidade, e permitirá colocar um tipo de especialista em TI para desenvolver uma parte do sistema. É importante sim que todo programador entenda de tudo um pouco. Mas você só irá conseguir grandes resultados com especialistas. Se o seu cronograma e modo de trabalhar for metódico e organizado, você pode minimizar tempo e custos em seu projeto. E NA PRÁTICA, COMO VAI FUNCIONAR? Nós vamos lhe mostrar esse conceito de desenvolver “desacopladamente”. Vamos desenvolver uma Agenda Eletrônica, que é um projeto simples, e vamos fazer isso em partes isoladas, atribuindo as responsabilidades a cada tipo de especialista em TI. Vamos precisar de: Um DBA para fazer a arquitetura de banco de dados; Um programador C# (C Sharp) para fazer o serviço em WEB API; Um web designer, que vai fazer o desenho das telas e vai consumir o serviço feito em WEB API. Nesse cenário, atribuímos três diferentes responsabilidades para três profissionais. Eles farão tudo paralelamente (como se fossem threads ou processamentos assíncronos). Isso diminuirá o tempo que a Agenda será concluída. NA PELE DE CADA UM Primeiro, vamos ser o DBA e fazer a modelagem de dados. Vamos fazer de modo prático, diretamente por SCRIPT, sem interface gráfica; Em segundo, vamos ser o Programador C#. Vamos falar verdadeiramente sobre WEB API, que é o foco principal dessa série de artigos. Faremos a arquitetura para os...

Read More
Por que o MVC é mais simples e organizado que os padrões comuns?

Por que o MVC é mais simples e organizado que os padrões comuns?

By on maio 18, 2015 in MVC | 14.577 comments

Quem deve ler este artigo? Iniciantes em programação, ou seja, é preciso ter um conhecimento prévio em C# e/ou ASP.NET Web Forms. O MVC separa claramente o que você ou sua equipe devem fazer O MVC fornece, por meio de design patterns, uma maneira poderosa e alternativa para criar websites dinâmicos e ágeis. Este padrão separa a aplicação em três componentes: model, controller e view. O Model contém o código da camada de dados; O Controller recebe as requisições do usuário; O View implementa o design da aplicação. Quais as dificuldades do modelo antigo de aplicações ASP.NET, antes do MVC? Gera páginas muito grandes, afetando o carregamento das páginas e o tráfego da rede; Temos pouco controle sobre o HTML gerado; Os web server controls são processados no servidor e podem afetar o desempenho da aplicação; Dificuldade em realizar testes na aplicação; Não tem real separação entre o código e o design. Quando devemos usar o ASP.NET MVC? Quando você precisa de controle total sobre o HTML; Quando há necessidade de unidades de teste no projeto; Quando a aplicação necessita de separação entre o design, o código e a camada de dados; Quando há obrigação de reduzir o tamanho das páginas geradas; Quando é preciso eliminar ou reduzir os postbacks; Quando uma equipe grande desenvolve uma aplicação. Cada um pode se dedicar a uma parte (controlador, model e view da aplicação); Quando é necessário estender a aplicação constantemente; Quando a aplicação requer múltiplas interfaces. Por exemplo, você pode criar uma View que exibe a página no formato HTML, uma outra que exiba no formato para Silverlight e outra para dispositivos móveis; Quando você se sentir confortável desenvolvendo com formulários. Geralmente, programadores não gostam de fazer design da aplicação. Implementando na prática os recursos do MVC Fizemos um vídeo exemplificando o uso do MVC. Você verá em 15 minutos, alguns dos recursos que o MVC pode lhe proporcionar. Conclusão – Recursos do MVC Como você pôde ver no vídeo, dentre outras coisas com o MVC, podemos: Controle total sobre o HTML; Criação de URLs amigáveis; Clara separação entre design, o código e a camada de dados; Validação entre cliente e servidor; Definição de filtros de ação; Facilidade em implementar aplicações...

Read More